quinta-feira, 22 de maio de 2014

Utilização do automóvel / autocarro em conjunto com a bicicleta

Nos últimos tempos tem-me sido totalmente impossível actualizar o blog e, mesmo, utilizar a bicicleta no dia-a-dia.

A rotina do trabalho tornou-se de tal maneira absorvente, com horários tão imprevisíveis, que me vi forçado a andar com o carro da família para conseguir estar mais tempo no trabalho... e menos tempo no caminho...

No entanto, isto fez com que eu ganhasse uns bons 4 kg!

Vou tentar algo que já li em muitos blogs de internet, mas que não é muito utilizado entre nós (em Portugal): fazer o que é por vezes chamado de hybrid commute.

Consiste em fazer umas viagens de carro/autocarro e outras de bicicleta (é preciso ter presente que são 52 km para cada lado que não são assim muito planos...).

A semana seria, então, dividida da seguinte forma: na segunda-feira de manhã levo o carro, com a bicicleta em cima e com roupas de ciclismo e de trabalho, as primeiras para regressar a casa nesse dia de bicicleta e as segundas para vestir na terça-feira depois de chegar ao escritório de bicicleta de manhã; na terça-feira à tarde volto de carro para casa, utilizando também o carro na quarta-feira de manhã para ir para o trabalho. Aplica-se a mesma lógica até ao fim da semana.

Como me sinto em baixo de forma, sei que será difícil fazer as viagens, pelo que vou experimentar fazer a viagem com uma bicicleta com assistência eléctrica (que não é minha): uma Surly Big Dummy electrificada com um dos melhores kits de assistência eléctrica do mercado, o BionX!

Como alguns de vós já saberão, cá em casa já temos um kit desses na bicicleta da minha mulher, que usa para ir buscar os miúdos à escola, com o atrelado.

A bicicleta da minha mulher, com assistência eléctrica e com o atrelado
Croozer  Kid 2 que utilizamos para substituir o segundo carro (que não temos).
Uma criança no atrelado e outra no Weehoo iGo Pro.

Mas a bicicleta dela é demasiado pequena para mim e continua a ser necessária para ir buscar as crianças, por isso irei experimentar uma bicicleta mais ao meu tamanho.

Como podem ver aqui, eu já fiz a viagem de bicicleta uma vez. Demorei cerca de 1h50m, com uma média de 27.7km/h, mas foi com uma bicicleta de estrada, que é bem mais eficiente do que uma bicicleta de carga.
O vídeo está publicado no youtube, aqui.

Sei que a comparação não é exactamente científica, mas estou curioso para saber até que ponto é que a assistência eléctrica facilita.

Será que consigo fazer o percurso mais rápido com esta eléctrica?
Sentir-me-ei igualmente cansado?
Qual será a sensação geral da viagem? Veremos.

Conto fazer a viagem durante a próxima semana e conto publicar uma mensagem comparativa.


segunda-feira, 5 de maio de 2014

Xtracycle fun

Quem não se lembra de andar de bicicleta com um irmão ou amigo atrás na sua bicicleta?

Desde que tenho a o kit Xtracycle que a minha bicicleta ficou mais divertida; para mim e para os outros! 

Esta é a actual configuração da minha Xtracycle. O selim da Brooks (que está na dobrável) 
voltará a fazer parte deste conjunto, pois o conforto da suspensão dianteira, aliado à grande distância entre eixos e ao selim com molas fazem com que sinta que estou a planar em vez de andar de bicicleta!

Os Wide loaders (as plataformas em baixo) acrescentam algum peso ao conjunto, mas permitem que os passageiros habituais subam para o banco com muito mais facilidade. É como se tivessem um degrau intermédio para subir.

 O assento teve de ser bastante baixado, pelo que o guiador de apoio para o 
pendura acabou por ficar um pouco baixo de mais.

No nosso caso, esta Xtracycle e um kit Bionx para a da minha mulher, com o atrelado da Croozer, substituiram a necessidade de um segundo carro.

Bicicleta de passeio com o kit BionX e com um atrelado 
Croozer Kids 2 (para duas crianças).

Nesta festa de anos, decidimos ir de bicicleta os 4 em vez de irmos de carro. Assim que lá chegámos, as bicicletas não tiveram muito descanso...

sábado, 3 de maio de 2014

Manual do condutor de velocípede da ANSR

A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária publicou recentemente o seu Manual do Condutor de Velocípede, o qual contem, entre outras coisas, as mais recentes alterações ao Código da Estrada e conselhos de utilização e de condução em segurança.

Pela qualidade e actualidade da informação que contem, partilho-o aqui, para todos os que possam ter interesse: Manual do Condutor de Velocípede da ANSR.

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Radical Aero Narrow Seat Bag

Para poder transportar as minhas coisas pessoais (e muito mais) na bicicleta reclinada, pesquisei durante algum tempo os vários blogs e fóruns que fui encontrando pela net até me decidir por um modelo específico. 

Na verdade, poderia ter optado por colocar uma bagageira parecida com as da Bacchetta (que se pode ver no site bentupcycles.com) para usar os alforges que já tenho da Ortlieb

No entanto, esta solução acabaria por se revelar demasiado pesada e, quanto a mim, menos elegante e menos aerodinâmica.

Também poderia ter optado por alforges específicos para se prenderem ao assento, como os banana racer da Radical. Mas esta solução implicaria sempre a  utilização de dois alforges quando,  muitas das vezes,  o que se pretende é apenas transportar as coisas essenciais (alguma água, carteira,  kit anti furos, barras,  etc).

Decidi comprar um "Radical Aero Narrow Seat Bag", o qual se aplica directamente no banco.

No entanto, como no site do fabricante não havia praticamente fotografias nenhumas e eram de pouca qualidade, acabei por ter algumas dúvidas que não consegui resolver totalmente antes de o comprar. 

Tirei umas quantas fotografias para quem - querendo -, e caso tenha interesse, poder analisar antes de comprar.

Julgo que as fotografias são bastante descritivas, pelo que me escuso de as comentar.